O Diretório Estadual do PT autorizou nesta segunda-feira, 13, a bancada do partido na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) a decidir qual posição tomará na eleição para a mesa diretora da Casa, marcada para quarta-feira, 15.

Na prática, o PT autorizou a bancada a fazer uma composição com o PSDB para apoiar a eleição do tucano Cauê Macris para a presidência em troca de manter a primeira secretaria.

Segundo relatos, a reunião foi tensa e marcada por defesas “apaixonadas” tanto dos defensores da aliança com o PSDB como dos contrários à possibilidade de o PT votar em “golpistas”. Macris apoiou o impeachment de Dilma Rousseff e chegou a comparar o PT com bandidos. O resultado foi 42 votos a favor da aliança e apenas 8 contra.

Na reunião, deputados contrários à aliança apresentaram uma planilha com 110 cargos ocupados pelo partido na Alesp, apontaram supostos desvios e pediram uma avaliação por parte da direção. “Foi uma reunião boa porque agora não é só a bancada, é uma decisão partidária”, disse o líder da bancada, José Zico Prado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.