Na largada da disputa eleitoral, os candidatos à prefeitura de Curitiba já arrecadaram R$ 1,2 milhão para financiar suas campanhas. De acordo com os dados publicados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), dos nove candidatos à chefia do Poder Executivo, apenas Ney Leprevost (PSD) e Afonso Rangel (PRP) não declararam receitas. Com as mudanças promovidas na legislação eleitoral em 2015, as declarações, que antes eram feitas em apenas três momentos da campanha, agora devem ser feitas a cada 72 horas.

Na primeira parcial, o candidato que mais arrecadou foi Rafael Greca (PMN). Segundo o TSE, ele obteve R$ 600 mil, que foram doados por ele mesmo. O valor doado por Greca é superior ao patrimônio declarado pelo próprio candidato à Receita Federal. Segundo a assessoria do candidato, isso acontece porque ele vendeu um terreno localizado em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

“A declaração de bens do Imposto de Renda do candidato Rafael Greca reflete o patrimônio em 31/12/2015. Ele vendeu um terreno declarado, adquirido há mais de 20 anos no inventário de Ângelo Greca, e colocou o recurso na sua própria campanha, de acordo com a legislação vigente”, disse a assessoria de Greca por meio de nota.

Do partido

Maria Vitória foi quem mais recebeu verba oriunda do partido. Foto: Aniele Nascimento
Maria Vitória foi quem mais recebeu verba oriunda do partido. Foto: Aniele Nascimento

Segunda candidata que mais recebeu recursos, Maria Vitória (PP), já conta com R$ 300 mil para sua campanha. A verba foi doada pela direção nacional do Partido Progressista e até agora foi destinada para criação de páginas na internet e para a confecção de materiais impressos e adesivos.

Outro candidato beneficiado por doações do partido foi Requião Filho (PMDB). Ele recebeu R$ 100 mil da direção estadual, cujo diretório é presidido por seu pai, o senador Roberto Requião. A campanha pemedebista não informou despesas ao TSE nesta primeira parcial da prestação de contas.

A campanha do atual prefeito, Gustavo Fruet (PDT), é a que registra o maior número de doadores. Até agora, cinco pessoas físicas doaram, no total, R$ 187 mil ao candidato pedetista. Na primeira prestação de contas, Fruet também não registrou gastos.

Assim como Greca, Ademar Pereira também foi o único doador de sua campanha.
Assim como Greca, Ademar Pereira também foi o único doador de sua campanha. Foto: Aniele Nascimento

Os candidatos Tadeu Veneri (PT) e Xênia Mello (PSol) também tiveram receitas oriundas de doações de pessoas físicas. O candidato petista recebeu R$ 28 mil de quatro doadores. Até agora, o maior financiador da campanha de Veneri é seu vice Nasser Allan. Já Xênia recebeu R$ 900 de dois doadores.

Candidato com o maior patrimônio declarado, Ademar Pereira (Pros) é o único doador de sua campanha. Nas primeiras 72 horas da disputa, ele doou R$ 16 mil para si mesmo.