A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, reafirmou aos jornalistas que acompanharam a visita dela à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), nesta manhã, em Brasília, que está muito bem de saúde. Ela revelou que fez exames de rotina ontem à noite no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

A instituição divulgou um boletim médico com o resultado dos exames hoje, assinado pelos médicos Antonio Carlos Onofre de Lira e Riad Younes. A nota informa que “o estado de saúde da Sra. Dilma é considerado excelente”. O documento acrescenta que a presidenciável “realizou exames de acompanhamento previamente programados de rotina”, inclusive de imagem.

No debate promovido ontem pelo portal UOL e pelo jornal Folha de S.Paulo, que foi retransmitido pelo Paraná Online, o jornalista Rodrigo Flores pediu à candidata petista que declarasse aos internautas como estava de saúde, já que passou por tratamento de um câncer no sistema linfático no ano passado. Ela sofreu uma cirurgia e se submeteu a sessões de quimioterapia durante quatro meses.

Dilma respondeu que está “completamente restabelecida” e ressaltou que o “câncer é uma doença curável”, principalmente quando é detectado logo no início. “Se as pessoas fizerem tratamentos preventivos e descobrirem cedo, vão gozar de plena saúde.” Explicou que não é necessário tomar remédios o tempo todo e que ela se submete aos exames de rotina protocolares.

Na saída da CNBB, perguntada se estava cansada do ritmo intenso da campanha eleitoral, Dilma voltou a comparar a rotina com a de um alpinista: “Na campanha, eu escalo um Everest (a montanha mais alta do mundo) todos os dias, a gente vai criando resistência.”