O candidato do PSDB ao governo do Paraná, Beto Richa, não citou o pretendente à Presidência da República pelo seu partido, José Serra, durante debate realizado na noite de ontem nos estúdios da Rede Independência de Comunicação (RIC), retransmissora da Rede Record no Paraná.

De outro lado, o candidato do PDT, Osmar Dias, não perdeu oportunidades para falar do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da candidata do PT, a quem apoia, Dilma Rousseff. O PDT está coligado ao PT no Paraná. Segundo Dias, a candidata à Presidência já teria firmado compromissos com ele para construção de escolas técnicas em todos os municípios com mais de 50 mil habitantes, ampliação do Bolsa Família e do programa Minha Casa, Minha Vida, e para melhorar o policiamento na fronteira do Paraná com o Paraguai.

Richa deixou no ar estar prevendo que, se eleito governador, irá administrar com o governo federal nas mãos da petista. “Vamos trazer o governo federal para essa importante parceria (combater o contrabando)”, disse. Ele exemplificou que o ex-governador Roberto Requião era “amicíssimo” do presidente Lula, mas, segundo Richa, os recursos conseguidos para a prefeitura de Curitiba foram maiores que os trazidos pelo governador. “Não basta ser amigo, tem que ter proposta, tem que ter competência, tem que ter agilidade e compromisso”, disse.