A direção do Partido Verde lamentou, em nota divulgada nesta terça-feira, 10, o desencanto da população com os políticos em geral, mas defendeu a legitimidade da reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). “A saída para a crise política não é o impedimento da presidente democraticamente eleita. Entendemos ser necessário um processo pacífico e transparente que assegure os valores da democracia pela qual tanto lutamos, apurando e punindo corruptores e corrompidos”, diz a nota da sigla.

Para o PV, essa crise política que o País atravessa pode ser a oportunidade para uma nova consulta popular sobre a adoção do parlamentarismo. “Há 29 anos temos afirmado que o modelo de presidencialismo imperial e centralizador estimula o messianismo despolitizador e regressivo. Vamos debater a adoção do parlamentarismo através do qual Executivo e Parlamento podem ter os seus 4 anos de mandatos normalmente se forem bons para o País, para o Estado, para o município, porém devem ser substituídos democraticamente a qualquer momento se falharem gravemente nas suas tarefas”, diz o partido, emendando que “é isto que o parlamentarismo permite e o atual sistema presidencialista não, salvo em raríssimos e dramáticos casos de impedimentos”.