A empresa PontalNet Informática & Comunicação Ltda, acusada por Rudisney Gimenes de ter recebido por serviços prestados valor maior do que os declarados pela Prefeitura de Pontal do Paraná ao Tribunal de Contas. Diz a nota da empresa enviada ontem ao Paraná-Online:

“Levando em consideração que a responsabilidade de prestação de suas contas cabe a Prefeitura, e que a fiscalização destas cabe a Câmara Municipal e ao Tribunal de Contas, consideramos sem fundamento, descabidas, e irresponsáveis as citações do Sr. Rudisney Gimenes quanto a nossa empresa, visto que em nenhum momento fomos sequer investigados pelo Ministério Público.

Aproveitamos então, para desde já declarar que estamos a inteira disposição dos orgãos de justiça competentes, para se necessário for, abrirmos os sigilos bancários, fiscais, e telefônicos de nossa empresa e de seus administradores, como forma de expor claramente a transparência dos nossos negócios.

“A PontalNet também prestou serviços a diversos orgãos públicos no litoral do Paraná, entre eles prefeituras, câmaras municipais, orgãos ambientais, polícias cívis e militares, bombeiros, etc… Em todos esses casos, a transparência e a qualidade técnica área da informática e da comunicação foram os nossos maiores objetivos, como igualmente aconteceu em relação à Prefeitura de Pontal do Paraná desde a gestão administrativa anterior até a atual. Portanto, como de costume, nada de ilegal, irregular ou obscuro, houve nesta relação comercial.

“Num momento em que o País tenta passar a limpo as suas práticas políticas, e em que o coronelismo e a falta de ética são objetos de repulsa da nossa sociedade, nos deparamos com fatos como os praticados pelo Sr. Rudisney Gimenes, que após seguidas derrotas em pleitos municipais, dispara a sua metralhadora giratória carregada de irresponsabilidades para todos os lados, o que ao nosso ver é o retrato da falta de respeito com os desígnios da democracia, e portanto, uma atitude que terá resposta no âmbito da justiça, onde já estamos tomando as providências cabíveis”.

(Notícias anteriores)

  • 20/06/2002 – Prefeito de Pontal do Paraná rebate acusações
  • 15/06/2002 – MP apura denúncias em Pontal do Paraná