A empresa de logística Rumo, antiga América Latina Logística (ALL), informou na manhã desta terça-feira (9) que vai entrar na Justiça com uma ação de reintegração de posse do terreno ao lado da Rodoferroviária de Curitiba, onde manifestantes a favor do ex-presidente Lula estão acampados desde a noite de segunda-feira (8).

A área pertence à União, mas a Rumo é a arrendatária. A empresa utiliza o espaço como pátio de manobra de trens.

De acordo com a assessoria de imprensa da empresa, seguranças contratados pela Rumo estão monitorando o espaço para evitar acidentes.

Um acampamento com membros do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e de outros movimentos sociais que apoiam o ex-presidente começou a ser montado no local na noite desta segunda.

Na manhã desta terça, dezenas de ônibus com manifestantes estão chegando ao terreno.