Dando seqüência à série de debates sobre os vinte anos de redemocratização do País, a Biblioteca Pública do Paraná recebe hoje o professor Ernesto Cassol, que vai fazer palestra sobre o tema “1979 e a anistia política”. O jornalista e escritor Walmor Marcelino, de Curitiba, será o mediador. O debate será às 20h, no Auditório Paul Garfunkel.

Cassol fará uma análise política do que representou a anistia concedida em 1979 no Brasil, e ampliada pela Constituição Federal de 88. Em novembro do ano passado, o então presidente Fernando Henrique Cardoso ampliou o alcance das reparações e indenizações aos anistiados políticos. “A anistia foi concedida numa conjuntura de crise profunda no País. Controlada pelos grupos dominantes, a medida foi limitada e casuística. Embora esses grupos tenham cedido, a anistia é uma vitória dos dominados e que deve ser ampliada nos dias de hoje”, afirma o professor.

Ernesto Cassol é professor da Universidade Integrada do Alto Uruguai e Missões – campus de Erechim, no Rio Grande do Sul. Tem mestrado em História pela Universidade Federal do Paraná e foi presidente do Diretório Acadêmico Rocha Pombo de 69 a 70. Foi um dos principais líderes estudantis de 78 e responsável pelo início da formação política dos professores da Universidade Federal do Paraná.