A ex-ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, colocou à disposição da Justiça e da Polícia Federal (PF) todos os seus sigilos. Ela prestou depoimento hoje na PF, em Brasília, onde ficou quatro horas com o delegado Roberval Vicalvi.

Segundo a assessoria de imprensa da PF, Erenice respondeu a 100 perguntas. Ela foi convocada para explicar denúncias de tráfico de influência na Casa Civil, comandada por seus filhos Israel e Saulo e outros familiares. Erenice não foi indiciada.