Durante uma sessão tumultuada na Câmara Municipal de Foz do Iguaçu, cinco vereadores reeleitos em outubro, que estão presos desde dezembro, foram empossados nesta quarta-feira (18).

Os parlamentares foram escoltados pela polícia até a Casa para a cerimônia e em seguida levados de volta à prisão.

A posse atendeu a uma determinação da juíza Juliana Arantes, da Vara de Corregedoria dos Presídios de Foz do Iguaçu. Foram empossados os vereadores Anice Gazzaoui (PTN), Darci Siqueira (PTN), Rudinei de Moura (PEN), Edilio Dall’Agnol (PSC) e Luiz Queiroga (DEM).

Durante a cerimônia, manifestantes ocuparam o plenário da Câmara e gritavam palavras de ordem, como “Vergonha!”, gritando pedidos de renúncia e vaiando os vereadores presos. Os parlamentares fizeram o juramento, assinaram o livro de posse e saíram escoltados.

Os vereadores foram presos em dezembro do ano passado na 5ª fase da Operação Pecúlio, da Polícia Federal. O grupo é suspeito de receber propina por apoio político para projetos de interesse da Prefeitura.

A Operação Pecúlio, deflagrada em abril do ano passado, investiga um esquema de corrupção na Prefeitura da cidade envolvendo fraudes em licitações para contratações no setor da saúde municipal. Doze presos já deixaram a prisão depois de firmar acordos de colaboração premiada.

O então prefeito da cidade Reni Pereira (PSB) também foi preso, assim como empresários, secretários e servidores municipais.