Márcia Fruet./Foto: Antônio More

Depois de um bom tempo com as relações para lá de estremecidas, o governador Beto Richa (PSDB) e o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), ensaiam uma reaproximação. A informação é do blog Caixa Zero, da Gazeta do Povo.

Os dois lados confirmam que a reaproximação existe. E tanto o governador como o prefeito trabalham para que ela se concretize. Mas tem um problema que pode colocar tudo a perder.

As esposas dos políticos podem se tornar um obstáculo importante neste processo. Fernanda Richa e Márcia Fruet não têm boas relações e não é mera briga pessoal.

De acordo com o blog Caixa Zero, é rixa política. Fernanda já deixou claro muitas vezes que gostaria de disputar a prefeitura de Curitiba, mesmo sabendo que a Fruet deve buscar a reeleição. Atualmente, o fato de Beto Richa ser governador é um dispositivo legal que a impede de se lançar.

Mas se Richa e Fruet apertarem as mãos de novo, o sonho de Fernanda fica ainda mais distante. Além disso, tanto Fernanda como Márcia estiveram à frente da FAS – Fundação de Ação Social e têm críticas duras ao estilo de gestão uma da outra.

O blog Caixa Zero conversou com três pessoas interessadas no processo. As versões variam. Há quem diga que as duas não se toleram. Há quem diga que só o que existe entre as duas é uma “competitividade”. (“Se uma entrega mil cobertores, a outra quer dobrar a meta”, brinca um aliado de Fruet.)

Mas um deputado estadual próximo a Richa diz que as duas não se aturam. “Elas absorveram muito essa disputa entre eles”, sinalizou, dando a entender que há muito rancor entre as primeiras-damas. Contudo, ele é otimista e acha que este fator não atrapalhará a reaproximação entre os políticos. Quem viver, verá…