O ex-governador do Tocantins Carlos Gaguim, do PMDB, o deputado federal Júnior Coimbra, também do PMDB, e o deputado estadual Eduardo do Dertins, do PPS, protocolaram, nesta segunda-feira (14), no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), recurso contra expedição do diploma do governador Siqueira Campos, do PSDB, e seu vice, João Oliveira, do DEM.

Se acolhido pelo TSE, o recurso pode resultar na cassação do mandato do governador. No processo, o candidato derrotado e os parlamentares alegam que a eleição de 2010 no estado foi ganha por meio do uso indevido de veículos de comunicação, da captação ilícita de sufrágio e da prática de conduta vedada por prefeitos da base aliada do tucano, atos que se traduzem em abuso de poder político, de autoridade e econômico.

Outro caso

O governador de Roraima, José de Anchieta Junior (PSDB), poderá se manter no cargo após liminar do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na última sexta-feira, Anchieta teve o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE-RR) por suposto uso indevido de meios de comunicação durante a campanha para se reeleger.

Estava marcada para a manhã desta segunda-feira (14) a posse do segundo colocado nas eleições estaduais, Neudo Campos (PP). A decisão do TSE tem caráter liminar e vale até que o mérito do mandado de segurança proposto pelos advogados de Anchieta seja analisado pela Corte Superior do Tribunal.

A defesa do governador protocolou o pedido de liminar em mandado de segurança na manhã de segunda-feira, pedindo que fosse suspensa a imediata aplicação do acórdão até que a corte estadual analise eventuais recursos contra essa decisão.