O candidato do PSDB ao governo, Beto Richa, conseguiu uma adesão de peso para o seu programa eleitoral no horário gratuito nas emisoras de rádio e televisão. Beto viaja amanhã a Brasília para receber o apoio do presidente da República, Fernando Henrique Cardoso (PSDB), que será gravado e exibido na propaganda em rádio e TV. O reforço para a campanha do tucano foi obtido pelo secretário-geral da Presidência da República, Euclides Scalco, padrinho de batismo de Beto.

As aparições do candidato tucano na televisão são consideradas a principal arma para a melhora de seu desempenho nas pesquisas de intenções de voto. Beto, conforme a pesquisa do Ibope divulgada há vinte dias, tinha apenas 5 % da preferencia do eleitorado. Outro reforço para a campanha do tucano virá do governador Jaime Lerner (PFL). Ausente até agora do palanque de Beto, o governador finalmente marcou seu primeiro compromisso como cabo eleitoral do tucano. Será na próxima quinta-feira, em Marechal Cândido Rondon, na região Oeste do Estado.

Lerner e Beto participam de um encontro com agricultores e lideranças políticas da região. A reunião marca o início da participação oficial do governador na campanha sucessória. ” Vejo com entusiasmo que grandes nomes da política estão ao meu lado. Como eu, eles defendem a renovação e a mudança. Ninguém mais quer a volta da política rasteira e demagógica.”

Na semana que passou Beto Richa (PSDB) foi o único a dedicar um programa inteiro às propostas para a nova educação do Paraná. “Estou apresentando um plano de governo completo e viável”, disse. “Enquanto isso, meus adversários fazem promessas mirabolantes. É um desrespeito à inteligência dos paranaenses.” O tucano citou dois exemplos: educação e segurança. “Nenhum candidato falou de educação, uma das áreas que mais merece atenção do governo. Eu apresentei um projeto que atende desde a educação infantil até a Universidade. E na segurança um candidato disse que vai mandar a polícia atirar primeiro e o outro afirmou que na polícia só tem bandido”, resumiu. “Nem um nem outro: eu vou investir em segurança, em todas as frentes, e respeitar os direitos humanos”, acrescentou.