O governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior (PSD), anunciou nesta terça-feira (22) a contratação de uma auditoria externa para avaliar as folhas de pagamento dos servidores ativos do Poder Executivo e dos servidores inativos da Paranaprevidência.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

A contratação da empresa responsável pela varredura será feita por meio de pregão eletrônico, conduzido pela Secretaria da Administração e da Previdência. O processo de varredura deve durar seis meses. Ainda não foi divulgado quanto o governo do Paraná espera gastar com a contratação da empresa.

O anúncio foi feito pelo próprio governador Ratinho, que convocou a imprensa para dar uma entrevista, no Palácio Iguaçu. “Estamos fazendo um trabalho de revisão de todos os custos. E o maior custo hoje do estado é com a folha de pagamento, mais de meio bilhão por ano”, disse Ratinho.

De acordo com ele, a varredura deve identificar problemas como “pagamento em duplicidade, horas extras indevidas”. “Será bom para o servidor que trabalha direito e ruim para servidor que finge que trabalha”, disse Ratinho.

As aposentadorias e pensões também estarão na mira. “Questões de pensões, previdência para quem já faleceu. Queremos ter uma visão mais clara sobre possíveis deformidades”, disse Ratinho. Segundo ele, um levantamento “superficial” já feito pela atual gestão aponta inconsistência em cerca de 2% da folha de pagamento.

Questionado se a própria Seap não teria condições de fazer a varredura, Ratinho disse que as informações que a pasta detém são precárias: “Há falta de informações. E isso deixa a questão nebulosa”. Ele também defendeu o gasto na contratação da empresa: “É um investimento necessário”.

Curitiba ganha serviço de bike compartilhada controlado por app