O procurador Gabriel Guy Léger tomou posse ontem em Curitiba como novo procurador-geral do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas, em substituição à Kátia Regina Puchaski, afirmando que uma das suas prioridades será o compromisso de execução da dívida ativa. “A lei nos impõe o acompanhamento das decisões do Tribunal, e o eventual descaso com o seu teor redunda em inutilidade do árduo trabalho por todos nós desenvolvido”, comentou. .

Léger disse ainda que, em sua gestão, vai procurar “motivar e unir as capacidades individuais para promover a defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis, requerendo, perante a Corte de Contas, as medidas de interesse da Justiça, da administração e do erário.”

Escolha

O procurador foi escolhido pessoalmente pelo governador Roberto Requião (PMDB) a partir de uma lista tríplice apresentada pelo Ministério Público de Contas. Curitibano, 41 anos, o novo procurador se formou em 1988 pela Faculdade de Direito de Curitiba. Trabalhou no escritório Assis Correa, foi procurador da Fazenda Nacional de 1993 a 1998 e assumiu o cargo de procurador do Ministério Público Junto ao Tribunal de Contas em julho de 1998, onde entrou por concurso público. Léger também é magistrado-estagiário da École Nationale de la Magistrature, de Paris.

A cerimônia de posse foi presidida pelo conselheiro Henrique Naigeboren, presidente do Tribunal de Contas, e contou ainda com as presenças do vice-governador e secretário da Agricultura Orlando Pessutti; do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Oto Luiz Sponholz; do procurador-geral da Justiça, Milton Riquelme de Macedo; do deputado Dobrandino Gustavo da Silva, representando a Assembléia Legislativa; e do presidente da Associação Nacional do Ministério Público de Contas, César Miola.