Foto: João de Noronha/O Estado

Artagão de Matos: bancada prefere ex-governador do Rio.

Em campanha para a prévia do PMDB que vai indicar o candidato à presidência da República, marcada para o dia 19 de março, o ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho vai se reunir hoje, em Curitiba, com os peemedebistas paranaenses para pedir apoio à sua pré-candidatura. Garotinho dedica o período da manhã a reuniões com deputados federais, estaduais, vereadores e integrantes das executivas municipais e estadual do partido.

Embora tenha manifestado seu apoio ao governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto, o governador Roberto Requião não irá orientar a posição do partido no Estado, informou ontem o presidente estadual da sigla, Dobrandino da Silva. Requião irá liberar o voto, disse o dirigente estadual.

Para o presidente estadual do partido, Rigotto deve levar vantagem entre os convencionais do Estado devido à maior afinidade entre gaúchos e paranaenses. Mas ressalvou que essa tendência pode ser alterada pela intensificação da campanha de Garotinho. "O Garotinho está mais articulado", avaliou o presidente do partido.

Dobrandino rechaçou a proposta do presidente do Senado, Renan Calheiros, que defendeu o adiamento da prévia e a inscrição de novas candidaturas. Para Dobrandino, trata-se de uma manobra para dificultar a candidatura própria "É o Renan Canalha. Tem um bando no nosso partido, chamado de banda podre, que é igual a carrapato. Estão agarrados no governo", atacou.

Vantagens

Um dos cabos eleitorais de Garotinho no Estado, o deputado estadual Artagão de Matos Leão Junior garantiu ontem que, entre a bancada estadual, a preferência é do ex-governador do Rio de Janeiro. "Conversei com todos e a maioria apóia o Garotinho. Mas vamos esperar que manifestem essa posição publicamente", comentou.

Para o deputado peemedebista, Garotinho é a alternativa mais forte do partido para combater a ala governista do PMDB, que está empenhada em se aliar ao PT para a reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Artagão afirmou que decidiu pela pré-candidatura de Garotinho, depois de comparar a atuação do ex-governador com a do governador gaúcho nesta campanha às prévias. "O Garotinho tem uma postura mais objetiva e decisiva com relação à candidatura própria. Ele tem dado demonstração de vontade de vencer a prévia", destacou.