Stica: “Não vamos deixar nada sem resposta”.

A liderança do governo decidiu escalar um grupo de aliados para neutralizar as denúncias do bloco de oposição, formado por sete deputados efetivos, que tem incomodado o Palácio Iguaçu. A estratégia foi definida ontem em reunião convocada pelo líder do governo, Natálio Stica (PT), com a base aliada e que teve a participação do secretário da Comunicação, Airton Pisseti.

“Não vamos deixar nada sem resposta. Por isso, estamos formando este time de escudeiros”, disse Stica, que terá a ajuda de Pisseti para rebater de bate-pronto a oposição com informações do governo.

Ontem, em meio a mais um ataque da oposição, o líder do governo ameaçou bloquear os pedidos de informações apresentados por deputados que sobem à tribuna para discursar sobre as denúncias ou suspeitas sobre programas ou ações do governo que geram os requerimentos. O líder acha que a oposição usa politicamente os pedidos de informações para acusar o governo sem esperar pelas respostas e esclarecimentos.

Stica também está concluindo o mapa dos aliados. Até ontem, o líder contabilizava trinta e cinco deputados. Um número que pode ser mantido, reduzido ou ampliado, dependendo das conversas individuais que Stica irá manter com os deputados alinhados ao governo. Na próxima semana, ele apresenta a relação final. “Vamos listar aqueles que são fiéis de verdade”, comentou, afirmando que estes terão tratamento diferenciado.

Outro lado

O líder da oposição, deputado Durval Amaral (PFL), disse que a ofensiva da liderança do governo irá fortalecer o debate em plenário, mas não vai alterar a estratégia do bloco de subir à tribuna em todas as sessões para questionar o governo. “Não há desespero em fazer oposição. Nossas denúncias estão embasadas”, afirmou.

Amaral criticou a posição de Stica de não encaminhar os pedidos de informações que forem comentados previamente em plenário. “O discurso da transparência caiu por terra”, afirmou o deputado pefelista. A reclamação do bloco de oposição é que o governo não tem cumprido o prazo de cinco dias para encaminhar as respostas.