O governo do Estado obteve ontem autorização da Assembleia Legislativa para abrir crédito especial de R$ 39,6 milhões para comprar área no bairro Cabral, em Curitiba, para jardins e estacionamento do Centro Judiciário, a ser construído na antiga prisão do Ahu.

Na versão aprovada foi incorporada emenda ao texto original do governo fixando que, na compra da área, o proprietário, ou seja o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), terá de comprovar o domínio da propriedade.

A emenda é do líder do governo, Luiz Claudio Romanelli (PMDB), substituindo proposta do deputado Reni Pereira (PSB), que obrigava o governo a depositar o valor em juízo caso o INSS não apresentasse provas da posse e domínio da área, em parte ocupada por famílias que o governo considera invasoras. A área também é reclamada por herdeiros do ex-governador Caetano Munhoz da Rocha.