Terceiro lugar nas pesquisas de intenções de votos, mas com crescimento acelerado na disputa ao Senado, o deputado federal tucano, Gustavo Fruet, anunciou ontem a adesão de setores do PV do Paraná à sua candidatura.

O PV não fez coligação com nenhuma sigla, tem candidato próprio ao governo, Paulo Salamuni, e lançou apenas um candidato ao Senado, Rubens Hering. “Na nossa chapa verde, tínhamos um lugar. Então fomos buscar um tucano para nossa floresta. Mas não é qualquer tucano. É o Gustavo Fruet”, afirmou a deputada estadual Rosana Ferreira que concorre a uma cadeira na Câmara dos Deputados.

Hering também pediu votos para Fruet, durante evento organizado por Rosane, em Araucária. “Nesta eleição, serão eleitos dois senadores. O PV só tem um candidato. O Gustavo Fruet é uma grata e honrosa exceção no combalido meio político. Teria muita honra de ser o segundo voto de quem vota no Gustavo”, afirmou o candidato do PV.

Gustavo disse que já tem sólida ligação com o PV. “É uma honra estar aqui e receber esta manifestação. Há três anos, disputei a presidência da Câmara atendendo uma convocação do Gabeira. Há momentos na vida que temos que aceitar os desafios”, disse o candidato tucano.

O candidato ao governo, Paulo Salamuni, disse que o apoio a Fruet não é oficial. E que o partido, formalmente, tem como candidato ao Senado apenas Hering. Além de Fruet, há no PV ainda eleitores de Gleisi Hoffmann (PT) e do ex-governador Roberto Requião (PMDB), citou Salamuni.

O PV apoiou Requião em 2006 e participou do seu governo. O atual presidente do partido, Melo Viana, foi ex-secretário de Requião e já declarou sua segunda opção de voto ao peemedebista. Amigo pessoal de Gustavo, com quem saiu do PMDB em 2004, Salamuni afirmou que cada filiado pode definir seu segundo voto.