O ex-deputado federal Gustavo Fruet anuncia nesta quarta-feira, 28, sua filiação ao PDT. A informação é do presidente do PDT de Curitiba, Jorge Bernardi, que esteve na Assembleia Legislativa participando de uma homenagem ao ex-presidente João Goulart, proposta pela bancada do partido. Bernardi confirmou que irá se afastar do cargo, que será assumido por Gustavo que comandará todo o processo de busca de apoios para disputar a prefeitura de Curitiba nas eleições do próximo ano.

A filiação de Gustavo ao PDT deve ser formalizada na próxima quinta-feira, 6, um dia antes de vencer o prazo para a filiação dos candidatos às eleições do próximo ano. O presidente nacional do partido e ministro do Trabalho, Carlos Lupi, o senador Cristovam Buarque e o presidente estadual, Osmar Dias. Gustavo deixou o PSDB por não ter conseguido convencer o governador Beto Richa a apoiá-lo como candidato tucano à prefeitura. O governador preferiu apoiar a reeleição do prefeito Luciano Ducci (PSB), que foi seu vice na prefeitura de Curitiba até o ano passado.
Na Assembleia Legislativa, a bancada estadual do partido que está na base aliada ao governador Beto Richa (PSDB) preferiu não comentar o ingresso de Fruet no partido. Mas outros aliados do governo confirmaram que há certo constrangimento entre os quatro deputados pedetistas pelo partido receber aquele que deverá ser o principal adversário do governador na disputa em Curitiba.
O líder do governo, Ademar Traiano (PSDB), afirmou que a relação do governo com os pedetistas não se altera. “Vereador tem um relacionamento mais pessoal com prefeito. No caso dos deputados, é diferente. Além disso, o Beto não pressiona”, afirmou Traiano. No caso dos vereadores de Curitiba, dois deixaram o PDT quando ficou claro que a opção de Gustavo era pelo partido.