O pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, negou hoje que tenha feito convite ao ex-ministro Antonio Palocci, deputados federais Ricardo Berzoini e Paulo Teixeira, além do prefeito de Osasco, Emídio de Souza, para integrarem a coordenação de sua campanha. “Tudo que saiu (na imprensa) não corresponde à realidade”, garantiu. Ele admitiu que pediu indicações para alguns grupos do PT e que até agora foram indicados os nomes dos deputados federais Ricardo Berzoini e Vicente Candido e do deputado estadual Enio Tatto, mas isso ainda não foi definido.

Haddad também reconheceu que a formação da coordenação de campanha será decidida em conjunto com o ex-presidente Lula e com as lideranças petistas. “A opinião de Donato (Antonio Donato, presidente do Diretório Municipal do PT) e de Rui Falcão (presidente do Diretório Nacional do PT) é importante, e é óbvio que a opinião do presidente Lula é importante. Eu tomo decisões consultando as pessoas.”