A informação de que o Ministério Público Federal (MPF) decidiu abrir processo para investigar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva repercute na Europa. Meios de comunicação de vários países da Europa destacam a reportagem publicada nesta quarta-feira pelo jornal “O Estado de São Paulo” sobre o processo para avaliar possível ligação de Lula com o mensalão.

A notícia repercute desde cedo especialmente na imprensa portuguesa e espanhola. O lisboeta “Diário de Notícias” cita que o MPF decidiu investigar Lula após a reportagem publicada pelo “Estado” com detalhes do depoimento do operador do mensalão, o publicitário Marcos Valério. O jornal lembra que, como ex-presidente, Lula não tem mais foro privilegiado e será investigado normalmente pelo suposto envolvimento no esquema.

Ainda em Lisboa, o “Jornal de Notícias” também publica reportagem sobre o caso na internet e lembra da acusação de que Lula teria dado aval para que Valério tomasse empréstimo nos bancos BMG e Rural para financiar o esquema.

Em Madri, a agência de notícias espanhola Europa Press também repercute o caso e lembra que, por não ter mais o cargo de presidente da República, Lula poderia ser investigado pelo Ministério Público em São Paulo, Brasília ou mesmo Minas Gerais, Estado de Valério.

Na Inglaterra, a página na internet do canal de notícias Euronews informa que o MPF decidiu abrir o processo pelo suposto envolvimento de Lula no esquema ilegal de compra de votos no Congresso. O texto lembra que o ex-presidente governou o Brasil entre 2003 e 2010 e é o mentor político de da atual presidente da República, Dilma Rousseff.

Hackers

Já a BBC repercutiu outro aspecto do mensalão: a divulgação na internet de dados pessoais de condenados no caso. Ao citar reportagem também publicada nesta quarta-feira pelo “Estado”, a página da emissora britânica na internet menciona que José Dirceu, José Genoino e Delúbio Soares tiveram endereços, telefones, e-mails e outros detalhes publicados na internet.

A BBC procurou o hacker que publicou os dados e se identifica como “nbdu1nder”. Pela internet, o responsável pela ação disse que os políticos terão “de conviver com as consequências de seus erros”. “O Brasil tem experimentado um de seus momentos mais embaraçosos de sua história. É hora de um pouco de ação”, disse o hacker.