Considerado pela Justiça como a testemunha mais importante no segundo dia de julgamento dos quatro policiais militares acusados de participação na morte do empresário Paulo César Farias e sua namorada, Suzana Marcolino, o ex-deputado federal Augusto Farias, irmão de PC, revelou nesta terça-feira, durante depoimento no Fórum Desembargador Jairon Maia Fernandes, em Maceió, que os delegados Alcides Andrade e Antônio Carlos Lessa – que investigaram a morte em 1996 – lhe fizeram uma proposta para entregar os quatro seguranças e escapar do indiciamento.

“E a minha consciência? Como é que eu vou dormir entregando quatro inocentes nas mãos de vocês dois?”, teria dito o irmão de PC aos delegados. Em seu depoimento, o ex-deputado federal contou que é a primeira vez que ele revela o ocorrido. Procurado, os delegados ressaltaram que não se manifestariam sobre o episódio. Desde a segunda-feira, 6, Augusto Farias vem reafirmando a inocência dos quatro policiais e defendendo a tese de que Suzana Marcolino matou PC Farias e depois teria se matado.