O ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, votou, nesta quinta-feira, 12, pelo acolhimentos dos embargos infringentes, que podem levar a um novo julgamento de 12 dos 25 condenados no processo do mensalão. “Tenho como indiscutivelmente cabíveis os embargos infringentes”, disse, ao encerrar seu voto. O placar fica 5×3 pelo acolhimento. Ministro Gilmar Mendes inicia seu voto.

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) podem decidir nesta quinta-feira, 12, se a Corte aceitará ou não os embargos infringentes.

São necessários seis votos favoráveis para que uma das teses prevaleça. Ainda faltam votar os ministros Gilmar Mendes, Marco Aurélio e Celso de Mello, nesta ordem. Em entrevista à Rádio Estadão nesta manhã, o ministro Marco Aurélio disse acreditar que o Supremo se decida pela aprovação dos recursos.