O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) recebeu do Tribunal de Contas (TC) na tarde de ontem a lista de 1.016 agentes públicos que estão impedidos de disputar as eleições deste ano. Porém, o desembargador Roberto Pacheco Rocha, presidente do TRE, decidiu anunciá-la à imprensa apenas hoje. Quem quiser divulgar os nomes, deverá copiar um a um. Cópias em xerox estão proibidas. O levantamento estará disponível para ser consultado pelos eleitores a partir das 13 horas. A assessoria de imprensa do TRE também não vai remetê-lo aos veículos de comunicação do Estado. Mesmo antes de vir a público, alguns nomes dos integrantes da lista vazaram ontem para a imprensa, motivando reação imediata entre os políticos.

A relação inclui nomes de prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e ex-vereadores que pretendem se candidatar este ano, mas que, caso sejam indicados pelas convenções partidárias, terão suas candidaturas impugnadas porque suas contas foram desaprovadas pelo TC nos últimos cinco anos. Na lista constam os políticos que já esgotaram todas as possibilidades de recurso.

Antes das eleições de 2000, o levantamento do TC encaminhado à Justiça Eleitoral apresentava cerca de 400 nomes. Da lista que será divulgada hoje, 642 nomes são de vereadores e ex-vereadores, decorrentes da desaprovação das contas de 154 câmaras municipais, enquanto 285 são prefeitos e ex-prefeitos, decorrentes da desaprovação de contas de 202 prefeituras.


Scarpelini vê ?casuísmo? e

diz que pretende recorrer

O ex-prefeito de Apucarana, José Domingos Scarpelino, pré-candidato a deputado pelo PGT, é um dos que foram incluídos. As irregularidades foram encontradas em convênios com a antiga Café do Paraná e com a Cohapar. Scarpelini disse que vai recorrer à Justiça para manter sua candidatura. ?Estou tranqüilo com relação a isso. Nem fui notificado ainda. Assim que isso ocorrer, vamos interpor recurso?, argumentou ontem o ex-prefeito. Carlos Antônio Tortato, ex-prefeito de Paranaguá, é outro que estaria na relação e que também adiantou que irá interpor recurso.Outros ex-prefeitros e ex-0vereador do Vale doIvaí seriam igualmente citados.

Para ele, a forma como o assunto foi encaminhado no Tribunal de Contas demonstra ?casuísmo político?. Ele lembra, por exemplo, o fato de um dos conselheiros ter grau de parentesco com o governador Jaime Lerner.

Carlos Antônio Tortato, ex-prefeito de Paranaguá, é outro que estaria na lista. Ele teve reprovadas as contas de 96, o que pode complicar os planos de concorrer a uma vaga na Assembléia Legislativa. Tortato também reagiu ontem, dizendo que vai levar o caso à Justiça. (Fonte: Tribuna do Norte)