A audiência pública realizada ontem, na Câmara Municipal de Londrina, resultou na divulgação da "Carta em defesa do Iapar", documento que relata a situação vivida atualmente pelo Instituto Agronômico do Paraná, criado há 33 anos. E reivindica ao governador Roberto Requião (PMDB) que encaminhe, no menor espaço de tempo, um plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos para votação na Assembléia Legislativa.

Participaram da audiência lideranças políticas e empresariais, produtores e trabalhadores na agricultura, representantes dos setores de pesquisa, assistência técnica e extensão rural e líderes cooperativistas, e o deputado estadual André Vargas (PT).

Segundo funcionários da instituição, esta medida possibilitaria corrigir parte das perdas salariais, abrindo caminho para a recomposição do quadro de funcionários: "Com isto será restabelecida a normalidade administrativa, com a nomeação de um diretor-presidente títular comprometido em adotar o planejamento estratégico da instituição", argumentam.

O último reajuste dos servidores do orgão foi há oito anos e a defasagem salarial passa dos 80%. Além disso, desde o ultimo concurso para contratação, em 1992, houve uma redução do quadro funcional de 42%, o que tem acarretado sérios danos à pesquisa e inclusive perdas de ensaios e experimentos.

O deputado André Vargas lembrou que o Iapar tem uma extensa folha de serviços e conquistou reconhecimento nacional e internacional por suas pesquisas, sendo um dos grandes responsáveis pelo excelente padrão de produtividade agropecuária e respeito ao ambiente alcançado pelo Estado. "Se não houver investimento, o Paraná corre o risco de comprometer o seu futuro e a competitividade do setor", alertou.