O ex-presidente Lula (PT) se posicionou contrário à vacinação obrigatória, mas defende que não imunizados contra a Covid-19 devem ficar em casa. Para ele, filhos de pessoas que não foram vacinadas também não deveriam ir à escola.

“Eu sou contra a obrigatoriedade da vacina”, declarou Lula neste sábado (29), em cerimônia de posse do novo presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. “Se o Moisés não quiser tomar vacina, não vai tomar, ninguém vai te obrigar a tomar vacina. Mas também você não vai poder ir para lugares públicos”, acrescentou o petista.

LEIA TAMBÉM:

>> Bolsonaro não comparece para depor na Polícia Federal; saiba o que pode acontecer

>> Olavo de Carvalho morreu de Covid, diz filha do guru do bolsonarismo

“Se você não quer tomar vacina, é um direito seu, mas não pode participar de nada com gente, não pode visitar parente, não pode receber sua mãe, não pode receber seu filho, seu neto, a sua criança não pode ir para a escola”, complementou Lula. O petista defendeu a as vacinas e disse que a imunização contra a Covid-19 é a única forma de “salvar a humanidade”.

Nova novela

Conheça o elenco principal de “Poliana Moça”

Quanto Mais Vida, Melhor

Flavia/Guilherme se esconde no bar de Teca

Além da Ilusão

Davi pede desculpa a Isadora por tê-la beijado

Confira!

John Wick 2 e mais filmes e séries chegam nesta semana na Netflix