O presidente Luiz Inácio Lula da Silva realizou, ontem, em Foz do Iguaçu, seu segundo comício no Paraná durante esta campanha eleitoral. Ao lado de seus candidatos a presidente da Republica, Dilma Rousseff (PT), governador, Osmar Dias (PDT) e senadores, Roberto Requião (PMDB) e Gleisi Hoffmann (PT), Lula cumpriu a promessa de vir com frequência ao Paraná ajudar nas candidaturas da chapa que interveio diretamente para construir. Para a campanha de Osmar, o evento de ontem foi batizado de “o comício da virada”, uma vez que o pedetista está entre 13 e 16 pontos atrás de seu adversário, Beto Richa (PSDB) nas pesquisas de intenção de voto Ibope e Datafolha, divulgadas na semana passada.

Colar Osmar à imagem do presidente e mostrá-lo como o candidato da ex-ministra Dilma Rousseff no Paraná é a principal estratégia da campanha do pedetista para tentar tirar a diferença imposta por Beto Richa. Para isso, a campanha se apega a dois dados: a recente virada de Dilma sobre José Serra (PSDB) no Paraná e os números da pesquisa Datafolha que apontam que 42% dos eleitores que disseram votar em Dilma declararam voto em Beto para o governo.

Ao contrário do comício de Curitiba, no dia 31 de julho, quando Dilma ainda estava tecnicamente empatada com José Serra (PSDB) e perdia para o tucano no Paraná e na Região Sul e, assim, Lula dividiu seu discurso em pedidos de voto para Dilma e Osmar, desta vez o presidente priorizou o candidato a governador e pediu para que o eleitor de Dilma também eleja o pedetista para o governo. “É importante votar num governador que tenha boa relação com o presidente da República. Osmar é um homem que merece não só apoio de vocês, mas o meu apoio para ser eleito governador do Paraná. A gente conhece um homem pelos olhos. Não tenho dúvida que olhando nos olhos do Osmar o povo do Paraná pode votar nele”, declarou Lula, que também entrou na onda de criticar o candidato do PSDB ao governo, Beto Richa, por deixar a prefeitura de Curitiba e romper a aliança com o pedetista. “Este moço que Osmar ajudou a eleger prefeito de Curitiba hoje quer derrotar o Osmar”, declarou.

Sobre Dilma, Lula repetiu que está na hora de o Brasil eleger sua primeira presidente mulher e provocou o adversário José Serra (PSDB) com números das pesquisas. “Nosso adversário bateu tanto na Dilma, mas acabo de descobrir que ela está 12 pontos na frente dele em São Paulo”, base eleitoral do tucano. A ex-ministra de Lula também reforçou o pedido de votos a Osmar: “Precisamos de parceiros para dar sequência nas mudanças. Temos que eleger a chapa completa, nossos deputados estaduais e federais, Gleisi e Requião (candidatos ao Senado) e Osmar Dias para governador”, declarou. Osmar agradeceu o apoio, disse estar confiante em uma possível virada. “O presidente Lula disse que minha eleição aqui no Paraná para ele é uma questão de honra porque representa a garantia de continuidade dos programas sociais e da parceria efetiva entre os governos federal e estadual”, relatou Osmar.

Grafitando

Lula iniciou a manhã em Foz do Iguaçu inaugurando a revitalização do viaduto da BR-277, que foi todo pintado por grafiteiros tornando-se uma imensa tela, como Marco de Proteção de Crianças e Adolescentes da Tríplice Fronteira. Ele próprio fez desenhos, um deles um triângulo, simbolizando os três países fronteiriços – Brasil, Paraguai e Argentina. O viaduto faz a ligação de Foz do Iguaçu com o Paraguai. À vontade, o presidente colocou a máscara protetora para a face e não dispensou a assinatura com tinta no muro.