Antes de pegar no expediente de chefe de Estado, no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva gravou hoje uma participação especial para a campanha eleitoral do Rio de Janeiro. Com uma declaração de apoio ao governador Sérgio Cabral (PMDB), Lula iniciou a série de gravações de apoio aos candidatos aliados para os programas de TV que começam no dia 17 de agosto.

Lula disse que depois da posse de Cabral as relações entre o Estado do Rio de Janeiro e o governo federal melhoraram muito, o que permitiu o início de obras importantes como as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) nas favelas do Rio, além de obras no Porto de Sepetiba, e construção do anel viário da Baixada Fluminense, entre outras, todas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Lula disse ainda no programa que a aproximação com Cabral se deu em 2006. “Quando o Cabral entrou as coisas começaram a fluir com mais facilidade”, afirmou o presidente da República para o programa do governador.

Para gravar a participação em que mostra apoiar Cabral, Lula cancelou audiência que teria com o governador do Amazonas, Omar Aziz (PMN), marcada para as 10 horas na sede provisória do Executivo, o Centro Cultural do Banco do Brasil. A conversa ficou para o início da tarde. Lula vai participar intensamente dos programas da petista Dilma Rousseff, a candidata que ele mesmo escolheu para disputar a sua sucessão. Mas o presidente ainda não foi chamado a fazer as gravações.