O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou nesta quarta-feira (16) uma carta ao deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) em que diz estar convencido de que é necessário “consolidar um forte enfrentamento político com o governo”. Lula escreveu a correspondência à mão, da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde está preso desde abril de 2018. Ele cumpre pena após condenação a 12 anos e 8 meses de prisão, em segunda instância, por corrupção e lavagem de dinheiro.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias de hoje sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

A carta é uma resposta a um “presente” de Wyllys. O parlamentar enviou recentemente ao petista seu último livro “Tempo bom, tempo ruim”. A obra, de acordo com sinopse da editora Travessa, fala sobre “assuntos que vão desde as manifestações populares de junho de 2013 até a homofobia e o racismo no futebol, passando pela telenovela, a legalização da maconha e o impacto das tecnologias da comunicação”.

Foi a segunda carta que Lula escreveu a Wyllys da prisão. A primeira foi enviada quando ele lançou sua candidatura à reeleição para a Câmara, em 2018. No novo texto, Lula orienta o deputado a “não ceder nas suas convicções”. “Pode ter certeza que você tem na minha pessoa um companheiro que acredita, confia, e ama você”, redigiu o ex-presidente.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Ator de Tropa de Elite se envolve em acidente e está em estado grave