O presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou hoje (20), em entrevista a emissoras de rádio no Rio Grande do Norte, que exista uma crise no PT, mesmo com o comunicado pela manhã de que o senador Aloizio Mercadante (PT-SP) deixará a liderança da legenda. Segundo ele, “o PT continua forte e com muitas possibilidades”.

Mercadante deixa o cargo em decorrência da decisão do partido de arquivar ontem (19) a abertura de investigação pelo Conselho de Ética contra o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), o que contrariou decisão tomada pela bancada petista. O parlamentar oficializa a saída às 15h, em discurso, na tribuna.

Lula também comentou a decisão de ontem (19) do senador Flávio Arns (PT-PR) de deixar o partido nos próximos dias. “O Flávio Arns é um senador de primeiro mandato, é um companheiro que tem seus valores, mas sempre foi muito encrencado com o PT.”

Arns disse que irá deixar o PT por entender que a legenda abandonou suas bandeiras da ética e da transparência ao se posicionar favorável ao arquivamento das denúncias contra Sarney.