O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), reagiu à decisão do ministro Edson Fachin que anulou condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e afirmou que o petista pode até merecer a absolvição, mas o ex-ministro Sergio Moro (Justiça), jamais.

Em uma rede social, Lira escreveu: “Minha maior dúvida é se a decisão monocrática foi para absolver Lula ou Moro. Lula pode até merecer. Moro, jamais!”. O líder do centrão, no entanto, não explicou o que quis dizer.

Em videoconferência em fevereiro, Lira atacou a Lava Jato e Moro, ex-titular da 13ª vara e responsável pelos julgamentos da operação.

“Os vazamentos do hacker mostraram o que todo mundo já sabia”, disse, na ocasião. “A Lava-Jato durou seis anos, o dobro do período do terror na França. Todos fomos vítimas da Lava-Jato. Eu fui acusado sem ter relação com o delator, meu inimigo político pessoal. Quem faz delação nos moldes da Lava-Jato em Curitiba acusa quem quiser.”

Ao contrário de Lira, o presidente do Senado Rodrigo Pacheco (DEM-MG) informou que não iria comentar a decisão do ministro Edson Fachin.

“Não vou comentar decisão judicial do Supremo Tribunal Federal em caso concreto, cujos elementos jurídicos desconheço”, informou em nota.