O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva adotou o silêncio e preferiu não comentar as vaias sofridas pela presidente Dilma Rousseff no último sábado, 15, durante a abertura da Copa das Confederações, em Brasília. Segundo a assessoria de imprensa do Instituto Lula, o ex-presidente não comentou e nem comentaria o episódio. O petista também evitou declarações sobre a onda de protestos contra o aumento da tarifa do transporte público que acontece em várias cidades do País.

Em 2007, quando ainda era presidente da República, Lula foi vaiado na cerimônia de abertura dos Jogos Pan-Americanos, no Rio de Janeiro. Na época, atribuiu-se o episódio a uma ação orquestrada da oposição.

Já o líder do DEM na Câmara dos Deputados, Ronaldo Caiado (GO), usou seu perfil no Twitter para comentar as vaias dos torcedores à presidente Dilma Rousseff na abertura da Copa das Confederações, em Brasília, no último sábado. Para o líder da oposição, a manifestação da torcida traduz o “sentimento do brasileiro” em relação ao desempenho do governo.

Em sua mensagem na rede social, o deputado associou as vaias ao retorno da inflação e sugeriu que a combinação de ambas aponta para uma “derrota do PT em 2014”.

Caiado também lembrou as vaias sofridas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na abertura dos Jogos Panamericanos de 2007, no Rio de Janeiro, e ironizou a repetição do fato no Distrito Federal, que é governado pelo petista Agnelo Queiroz. “Quando Lula foi vaiado na abertura do Pan, em 2007, o governo colocou a culpa na oposição. E agora que o evento foi na “casa” de um petista?”, alfinetou.