O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), previu hoje que o governo vá sair vencedor do embate para a fixação do salário mínimo de 2011. O governo quer aprovar o valor de R$ 545, enquanto as centrais sindicais defendem R$ 560 e o PSDB insiste em R$ 600. “Há boas chances da proposta de R$ 545 ser aprovada. Não há clima de rebeldia na base”, afirmou.

Maia elogiou a proposta do governo ressaltando que é fruto de um acordo anterior com as centrais sindicais. O presidente da Câmara avaliou ainda que a sinalização do governo de reajuste na tabela de Imposto de Renda deve ajudar na votação do mínimo.