O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), afirmou neste sábado (19) que vai apressar a tramitação dos acordos assinados pelos governos do Brasil e dos Estados Unidos. Para entrar em vigor, os textos devem ser aprovados na Câmara e no Senado, sem alterações.

“É de interesse do Brasil manter a parceria estratégica com os Estados Unidos. Assim que os textos chegarem [à Câmara], vamos dar celeridade na Comissão de Relações Exteriores e no plenário [da Casa]”, disse Maia, lembrando ser fundamental que os parlamentares tenham acesso ao texto e conheçam o conteúdo dos acordos.

Para o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), a visita do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ao Brasil tem um “caráter emblemático”. De forma semelhante pensa o senador Itamar Franco (PPS-MG), que disse ter sido surpreendido com o convite para participar do almoço oferecido pela presidenta Dilma Rousseff ao presidente norte-americano, no Palácio Itamaraty.

“Não diria que foi inusitado, mas diferente”, comentou Itamar, referindo-se ao almoço no qual estarão presentes 150 convidados, entre ministros, governadores, parlamentares, sindicalistas e artistas.

Os convidados para o almoço chegam aos poucos ao Itamaraty. Porém, o evento deve começar com atraso em decorrência dos compromissos, no Palácio do Planalto. Paralelamente, empresários de vários setores estão reunidos no Itamaraty à espera de Obama e Dilma para o encerramento do encontro.