Vazou na internet um vídeo gravado pelo candidato do PMDB à Prefeitura de Paranaguá, o ex-prefeito Mário Roque, com críticas ao governador Roberto Requião (PMDB) e insultos ao secretário de Transportes e superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Eduardo Requião, que, nos mais de 20 minutos de vídeo, é chamado de “cachorro”, “porco”, “vagabundo”, “canalha” e “safado”.

A gravação, que foi feita no estúdio em que Roque grava seu programa eleitoral, teria sido entregue ao governador na Granja do Cangüiri, mas, desde domingo, pode ser visto no site de vídeos YouTube.

Nela, o candidato, que é sindicalista, critica a atuação de Eduardo no porto e culpa a administração de Eduardo e o descaso de Roberto Requião pelo crescimento de seu adversário, o atual prefeito José Baka Filho (PDT), nas pesquisas de intenção de voto.

Até a polêmica sobre a intervenção estadual no município, que poderia beneficiá-lo, foi criticada pelo candidato. “O senhor foi correto com a intervenção. Mas vem um interventor e, ao invés de ir à Prefeitura, desviou o carro e foi encontrar o Baka, que fazia campanha numa vila. Encontrou o prefeito, assinou um papel numa quitanda e foi embora. Está aí o prefeito gozando com a sua cara. O senhor não manda nada, está desmoralizado”, declarou.

Mas o principal alvo das declarações foi mesmo Eduardo Requião. “Já devia ter tomado essa opinião quando o safado de seu irmão falou para todos os comissionados que eu era um traíra, um safado, um sem vergonha, falou que quem aderisse à minha campanha seria demitido. O senhor sabia disso, mas não fez nada, ficou inerte, fez-se de morto”, iniciou seu depoimento. “

Safados são vocês, que lutam para ter todo o poderio, como fez com o Maurício (Requião, conselheiro do Tribunal de Contas), tá fazendo com o Eduardo e até com a Maristela (Requião, secretária especial de Governo)”.

“Seu irmão falta respeito com todo mundo, não fala com ninguém, maltrata os trabalhadores. Demitiu os amarradores e orientou um sócio, um tal de Chico, a montar uma licitação para o serviço”, acusou. “E hoje meu adversário, com essa onda anti-requianista, está quase me engolindo, se aproveitando de tudo o que é feito por esse seu irmão, que sacaneia os trabalhadores do porto”, lamentou.

“Leve seu irmão serra acima. Ele não merece nada, é um porco, um canalha, não vale nada, não respeita ninguém. Estou dando o recado: eu vou fazer de tudo para tirar seu irmão daqui”, declarou.

Por telefone, Roque disse que não se arrependeu das declarações e que não está preocupado pelo fato de o vídeo ter vazado. “Eu queria conversar pessoalmente com o governador, ele demorou para me atender, resolvi gravar e levar para ele. Não sei como foi parar na internet, mas não posso fazer nada”, disse.

Mesmo assim, ele acredita que não será repreendido pelo governador. “O Requião não é de se inflamar facilmente e, além disso, ele sabe que eu tenho razão”, concluiu.