O deputado estadual Mauro Moraes, que deixou o PSC, formaliza sua filiação ao PL na próxima segunda-feira, na Assembléia Legislativa. A ficha de filiação será abonada pelo presidente do diretório estadual, deputado Oliveira Filho. Em seguida seguem para Brasília onde está agendada reunião com o vice-presidente da República, José Alencar, com o ministro de Transportes, Anderson Adauto, e o presidente nacional do PL, Waldemar Costa Neto, que irão referendar a candidatura de Moraes à Prefeitura de Curitiba.

O parlamentar afirma que esta foi uma decisão pensada e discutida com seus antigos companheiros de partido. “Esta filiação ao PL é o primeiro passo para iniciar a campanha para a Prefeitura em 2004”, afirmou o deputado Oliveira Filho.

Eleito com quase 50 mil votos (90% só em Curitiba) para a Assembléia, Mauro Moraes vem com uma bagagem de cinco mandatos na Câmara Municipal.

Oliveira lembrou que o nome do deputado já aparece em 3.º lugar nas primeiras pesquisas sobre as preferências do eleitor curitibano “e é também o nome que apareceu com o menor índice de rejeição”.

Sem litígios

Explicando as razões de sua ida para o PL, Mauro afirma que o PSC é um partido pequeno, com pouco tempo na televisão para o horário político (menos de 40 segundos), mas que a sua saída não implica em litígios e que o PSC pode dar um grande apoio à sua candidatura. Moraes acha que a cidade precisa de um novo estilo de administração e seu objetivo é transformar Curitiba “na mais humana e justa capital do Brasil”. “Nada de obras faraônicas: queremos mais segurança nos bairros, com a volta dos módulos policiais e a criação da polícia comunitária junto com a guarda municipal, mais médicos nos postos de saúde (onde os usuários não terão limites de consultas), a implantação do passe livre para estudantes cujas famílias têm uma renda mensal de até 5 salários mínimos, saneamento básico, ruas pavimentadas, incentivo ao pequeno comerciante e um verdadeiro combate ao desemprego.