Foto: Lucimar do Carmo

Deputado Ratinho Júnior: emenda garante repasse de R$ 700 milhões no Plano Plurianual.

A construção do metrô de Curitiba já está prevista no orçamento do governo federal. Foi aprovada, no final do ano passado, emenda do deputado federal Ratinho Júnior (PSC) que garante a previsão do repasse de R$ 700 milhões no Plano Plurianual (PPA) 2008-2011, que estabelece os projetos e os programas de longa duração do governo, definindo objetivos e metas da ação pública para o período de quatro anos.

A verba a ser repassada pelo governo federal, que também já está prevista na Lei de Diretrizes Orçamentárias – também por emenda de Ratinho Júnior, bancaria quase 50% do total previsto para a obra, inicialmente orçada em 800 milhões de dólares.

A intenção do deputado é que os recursos comecem a ser liberados no orçamento 2009. ?o dinheiro já poderia estar disponível este ano, mas a bancada (paranaense) achou melhor segurar para 2009, para não haver risco de perdê-lo, visto que ainda não temos o projeto de engenharia?, disse Ratinho Júnior.

Agora, segundo o deputado, cabe à Prefeitura fazer sua parte: ter, até o final deste ano, o projeto de engenharia do metrô de Curitiba concluído. ?A aprovação no PPA foi o grande avanço de 2007. Ela é a garantia que, da parte do governo federal, haverá recurso disponível para o nosso metrô. 2008 tem de ser o ano do projeto, tem de ser a prioridade da administração municipal?, destacou, lembrando que este é um ano eleitoral e que, por isso, ?a máquina pública funciona mais devagar e os prazos são mais apertados?.

Para o deputado, o trabalho conjunto do legislativo com a Prefeitura e o governo federal, e o entendimento de todos sobre a necessidade da obra foram os responsáveis por essa previsão das obras do metro de Curitiba nos investimentos federais. ?Todos compreendem que Curitiba já foi modelo de transporte coletivo, mas que já estamos ultrapassados. Por isso precisamos investir no metrô: um transporte rápido, de massa e limpo?, destacou. ?Queremos viabilizar essa obra em cerca de cinco anos, para termos metrô caso Curitiba receba a copa do mundo de 2014?, vislumbrou.

Projeto pronto em seis meses.

Se depender do projeto, os recursos federais já podem ser destinados a Curitiba, é o que garante o engenheiro do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) responsável pelos projetos de metrô, Clever Almeida, que revelou que, até o meio do ano, já se terá o projeto-base. ?Há duas licitações em andamento: para o projeto de engenharia e para os estudos de impacto ambiental. Os envelopes serão abertos dia 29 deste mês. Em março iniciaremos os trabalhos? disse o engenheiro, explicando que o projeto de engenharia será elaborado em conjunto pela empresa vencedora da licitação, o Ippuc, a Urbanização de Curitiba S. A. (Urbs) e a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

Clever revelou que o projeto já foi alterado quanto a sua versão inicial e hoje prevê 22 quilômetros de metrô ligando o Santa Cândida ao CIC/Sul, ?no entroncamento da BR 476 com o Contorno Sul?. Serão 19 quilômetros subterrâneos, um quilômetro em elevação e dois em superfície. ?A partir do início dos trabalhos, teremos o projeto finalizado em 180 dias. Com todos os prazos para correções e compatibilização do projeto com o relatório ambiental, nosso prazo é de 260 dias. Está tudo dentro do cronograma. Teremos o projeto completo, com todos os detalhes, ainda neste anos?, assegurou.

Sobre a hipótese de Curitiba ter metrô em 2014, o engenheiro confirmou a possibilidade mas disse que não é garantido. ?Esta é uma obra que, do ponto de vista da engenharia, se consegue fazer em quatro ou cinco anos. Porém a outros aspectos que deverão ser levados em conta, como o cronograma orçamentário e o plano de ataque à obra?, explicou. Da parte da Prefeitura, os recursos que complementarão o investimento federal virão, a princípio do caixa do município e de parcerias com bancos de investimentos como as firmadas com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para diversas obras na capital.