O deputado federal Milton Monti (PR-SP), membro titular da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, declarou voto contrário à admissibilidade da denúncia contra o presidente Michel Temer, durante sessão de debates no colegiado, nesta quarta-feira, 12. Apesar da decisão, ele negou que isso signifique isentar o presidente de eventuais crimes cometidos.

“Voto com a convicção de que é fraca a denúncia, mas não estamos dando perdão aos fatos. Sou contrário ao prosseguimento da denúncia, isso não significa isentar o presidente. Que o Ministério Público trate de investigar com mais profundidade”, criticou.

Ao argumentar a sua decisão, o deputado paulista preferiu destacar as medidas econômicas promovidas pelo governo Michel Temer. “Pelas circunstâncias políticas, não podemos trazer mais turbulência do que já vivemos. Nós vimos o esforço do presidente Michel para que a economia reagisse”, enfatizou.