O Ministério Público pediu abertura de uma ação de investigação judicial eleitoral para tentar a cassação das candidaturas de Cida Borghetti (PP), ao governo do Paraná, e de Beto Richa (PSDB), ao senado. Além deles, o vice de Cida, Coronel Malucelli (PMN), os suplentes de Richa, Nelson Padovani (PSDB) e Maria Iraclesia (PSDB), além dos prefeitos de Curitiba, Rafael Greca (PMN), e de Fernandes Pinheiro, Cleonice Schuck (MDB), também estão envolvidos na ação.

Segundo o MP, houve abuso de autoridade de Cida, Greca e da prefeita de Fernandes Pinheiro, na região Sudeste do estado, ao permitirem que eventos oficiais das prefeituras e do governo do Paraná beneficiassem a candidatura de Richa ao Senado.

De acordo com a Procuradora Regional Eleitoral Eloisa Helena Machado, Cida utilizou indevidamente o cargo quando promoveu a participação de Richa em eventos do governo, fazendo crer que ele ainda teria participação no governo quando estava fora do Palácio das Araucárias para disputar as eleições.

Mais informações estão no Blog do João Frey, na Gazeta do Povo.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Internautas que receberam para elogiar Gleisi serão alvo do MP eleitoral