Vice-prefeita de Curitiba, Mirian Gonçalves (PT) respondeu, através de nota, declaração do PDT que pede sua renúncia como prefeita. Nesta segunda-feira (9), a direção municipal do partido criticou Mirian por apoiar a candidatura de Tadeu Veneri (PT) para a prefeitura de Curitiba e sugeriu que, por causa disso, ela deveria abdicar de sua posição de vice-prefeita.

“Lamento a atitude. Sei que o partido do Prefeito não gostaria que eu apoiasse outro candidato. Mas isso faz parte da democracia. Os partidos têm direito de escolher seus candidatos”, disse. “O PDT municipal confunde um pouco as coisas. Uma é o compromisso com a administração do município, conforme coligação firmada em 2012. Outra é o compromisso político para as próximas eleições.”

Mirian lembrou que, quando o PT decidiu lançar candidato próprio, ela decidiu, por conta própria, pedir demissão da Secretaria do Trabalho – cargo que ocupou desde o início da gestão Fruet – por “entender que se trata de um cargo de confiança do prefeito”. “Já como vice-prefeita fui legitimamente eleita e honrarei meu compromisso com a população até o final do mandato”, afirmou.

Mirian disse, ainda, que “não entendeu” a reação do PDT, visto que o PT já decidiu que teria candidato próprio no fim de 2015. Neste sábado, o partido apenas oficializou a pré-candidatura de Veneri – algo que já era dado como certo.