A montadora Volkswagen informou que vai devolver os R$ 3,5 milhões que a Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro pagou por 51 Jettas, carros de luxo comprados para montar a frota da Casa. Em nota, a empresa informou que, “em caráter excepcional e sustentada em parâmetros legais”, cancelará a venda e fará a devolução dos “valores envolvidos”.

Há mais de 20 anos a Câmara de Vereadores não tem frota própria e a decisão de comprar os veículos foi anunciada em março, conforme noticiou o jornal O Estado de S. Paulo no início deste mês. O modelo escolhido, o Confortline, tem câmbio automático de seis marchas, direção hidráulica, sensores de estacionamento traseiro e dianteiro, coluna de direção com ajuste de altura e profundidade, freios ABS, rádio CD MP3 Player e quatro airbags.

Inicialmente, cinco vereadores recusaram os carros por escrito – Brizola Neto (PDT), Eliomar Coelho (PSOL), Andreia Gouvêa Vieira e Tereza Bergher (ambas do PSDB) e Paulo Pinheiro (PPS). Após a polêmica, a Câmara recuou e anunciou o cancelamento da compra.