O Movimento pela Ética na Política (MEP) apresenta hoje o relatório anual com a avaliação dos 35 vereadores, de janeiro a dezembro de 2001, assim como o trabalho da Câmara Municipal como um todo. Cinco critérios foram utilizados para definir o ranking dos melhores e piores – freqüência e pontualidade; desempenho na sessão plenária; respeito e atenção; fiscalização; e qualidade de projetos.

“Temos equipes, e todos os dias algum representante do Movimento assiste as sessões. Apenas não acompanhamos os trabalhos nos bairros, porque isso é trabalho da Prefeitura”, afirma Márcio Mafra, coordenador de divulgação do MEP. No ano passado o vereador Luis Ernesto (PSDB) foi o último colocado; o primeiro foi André Passos (PT).

De acordo com Mafra, o objetivo do trabalho é mostrar à população o trabalho que seu vereador está efetivamente fazendo. “Nosso objetivo final é o eleitor. Esperamos que a população saiba quem trabalha e quem não trabalha. Além disso a maioria dos vereadores é candidata nas próximas eleições. Mas quem não é um bom vereador não será um bom deputado”, opina. Ele lembra ainda que os vereadores que ficam mal colocados na lista normalmente reclamam da pesquisa. “No ano passado foi muito desgastante”, recorda.