A Assembléia Legislativa aprovou ontem dois projetos reforçando os quadros do Ministério Público. Conforme a primeira proposta, oriunda do próprio MP, serão criados 96 cargos de assessor jurídico, um de médico do trabalho, 20 de auditores, um de engenheiro florestal, um de médico sanitarista, um de químico, e um de engenheiro de segurança. De acordo com os cálculos do MP, os novos cargos, todos em comissão, representarão uma despesa mensal de R$ 200 mil. O projeto estava tramitando desde abril de 2001 na Assembléia Legislativa.

O segundo projeto de iniciativa do Ministério Público prevê a criação de dois cargos de procurador de Justiça e 12 de promotor de Justiça substituto em 2.º grau.