O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, afirmou nesta manhã à Agência Brasil que vai investigar as denúncias de fraude em licitações da Petrobras, reveladas ontem pelo jornal O Estado de S. Paulo. “Todos esses fatos que estão sendo noticiados nos últimos dias serão, sim, objeto de apuração pelo Ministério Público”, confirmou o procurador, durante visita ao Senado.

As irregularidades teriam beneficiado a empresa Manchester Serviços Ltda., da qual o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), é um dos sócios. A oposição anunciou hoje que também pediu investigações das denúncias, por meio de representações, ao Tribunal de Contas da União (TCU) e ao Ministério Público Federal (MPF).

A reportagem mostrou que a empresa de Eunício e a Petrobras teriam fraudado uma licitação de R$ 300 milhões para contratação de serviços ligados à produção de petróleo e gás no pré-sal da Bacia de Campos, no litoral do Rio de Janeiro. Segundo a matéria, a Manchester teria sido informada previamente sobre os concorrentes na disputa. A partir dessas informações, a empresa teria feito acordos para ganhar o contrato. Em nota, o senador declarou que está afastado da gestão das empresas dele, inclusive da Manchester, desde 1998 e que, por isso, não interfere nas decisões administrativas, contratuais ou comerciais.