O Ministério Público Federal (MPF), por meio da Procuradoria Regional Eleitoral no Estado de Goiás (PRE) anunciou nesta quarta-feira, em nota oficial, ter rejeitado o pedido de redução de inelegibilidade, de 2027 para 2023, requerida pelo ex-senador Demóstenes Torres, cassado no ano passado.

Pela decisão, Demóstenes Torres está inelegível até 31 de janeiro de 2027.