Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-terra (MST) ocuparam nesta terça-feira, 28, uma área do espólio da Ferrovia Paulista S.A. (Fepasa), situada no município de Sales de Oliveira, na região de Ribeirão Preto, interior de São Paulo.

Segundo o movimento, a área está abandonada e, no local, apenas resiste uma estrutura da antiga estação Porangaba, que teve o nome mudado para estação coronel Pereira Lima. “Essas terras pertencem à antiga rede ferroviária, que foram repassadas para a União e, portanto, são públicas e devem ser destinadas à Reforma Agrária”, afirma a integrante da Direção Estadual do MST, Neusa Botelho.

A ocupação faz parte da Jornada Estadual de Lutas do estado de São Paulo. Entre as ações que aconteceram ao longo dessas semanas, destacam-se as ocupações de terras nas regiões de Ribeirão Preto, no Pontal do Paranapanema e duas na regional de Promissão, além de uma marcha em São José do Rio Preto, no município de Guaraci.

O principal objetivo da jornada, segundo Judite Santos, da direção estadual do MST, é pressionar o Incra pela não realização da Reforma Agrária no estado, tendo como base principal o ano de 2011, quando “não houve o assentamento de uma única família”.