A mulher do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB/RJ) afirmou nesta quarta-feira, 16, ao juiz federal Sérgio Moro que “desconhecia a existência de conta no exterior em seu nome”. Cláudia Cruz é ré em ação penal por movimentar mais de US$ 1 milhão no exterior, valor supostamente oriundo de propinas recebidos pelo marido. A ação apura recursos mantidos por ela em conta no exterior não declarada.

Ela disse que nunca “desconfiou” de Eduardo Cunha. “Quando casei com ele transferi a ele a administração financeira da minha vida. Nunca tive motivos para desconfiar dele”, declarou na audiência.

Cláudia respondeu apenas as perguntas de seus advogados. A mulher do peemedebista, que está preso em Curitiba por ordem do juiz Moro, declarou que “apenas usava o cartão de crédito internacional para despesas pessoais e pagamento da educação de filhos”. Segundo ela, “a fatura era paga por Eduardo Cunha”.

Cláudia aproveitou a vinda à cidade para visitar o marido, Eduardo Cunha, que está preso na carceragem da Polícia Federal de Curitiba.

Segundo o advogado de Cláudia Cruz, criminalista Pierpaolo Cruz Bottini, sua cliente esclareceu na audiência diante do juiz federal Sérgio Moro que apenas usava um cartão de crédito para pagamento da escola de filhos e consumo pessoal.

Claudia Cruz 2
Foto: Henry Milleo
Claudia Cruz 3
Foto: Henry Milleo