Fiador da pré-candidatura do ministro da Educação, Fernando Haddad, à Prefeitura de São Paulo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mostra preocupação com os rumos da briga na capital paulista. Empenhado em evitar a prévia para a escolha do candidato à sucessão do prefeito Gilberto Kassab (futuro PSD), Lula tem dito, a portas fechadas, que o PT corre o risco de perder novamente se não deixar o ringue nem tiver “maturidade” para se unificar.

“Não é fácil ganhar a eleição em São Paulo. Espero que vocês não se esfaqueiem, senão a gente perde”, afirmou Lula a três pré-candidatos, em conversa na segunda-feira. Ele não quer prévia por avaliar que o desgaste desse processo acaba deixando sequelas na campanha.

Só quem entendeu esse recado, porém, foi a senadora Marta Suplicy. É senso comum no PT dizer que Lula é “como a Bíblia”, que cada um interpreta como quer. “Ele me falou que não haverá dedaço”, afirmou o deputado Jilmar Tatto. “Lula me disse que fará campanha para quem vencer a prévia com os filiados”, insistiu o deputado Carlos Zarattini. Tatto e Zarattini foram secretários de Marta quando ela era prefeita (2001-2004), mas hoje desafiam a ex-chefe e se apresentam como pré-candidatos.

Na prática, Lula já articula a campanha de Haddad e um amplo leque de alianças para apoiá-lo. Conversou com o deputado Gabriel Chalita (PMDB-SP), na quinta-feira, e está à procura de um vice para Haddad, com perfil semelhante ao de José Alencar. Político e empresário, Alencar ajudou a eleger Lula em 2002, por diminuir o temor do mercado em relação a ele, e contribuiu para aparar arestas na campanha do segundo mandato, em 2006.

O ex-presidente avalia que o casamento entre o PT e o PMDB em São Paulo, logo no primeiro turno, conseguiria derrotar sem dificuldade o PSDB do governador Geraldo Alckmin ou mesmo o candidato apoiado por Kassab. No seu diagnóstico, em nenhum desses cenários o concorrente tucano será José Serra. Apesar dos afagos na direção do PMDB, Lula sabe que não será fácil atrair o partido do vice-presidente Michel Temer, que já monta a estrutura para lançar Chalita. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.