Em meio à tragédia da Bahia e das críticas diante de sua ausência no atendimento às vítimas do estado, o presidente Jair Bolsonaro viajou nesta quinta-feira (30) ao município de Penha, litoral norte de Santa Catarina, para uma visita ao parque Beto Carrero World.

Bolsonaro saiu de carro do forte Marechal Luz, em São Francisco do Sul, e chegou ao local por volta das 11h. Em seguida, participou de uma apresentação temática chamada Hot Wheels – Epic Show, onde andou de carro, num show famoso pelas derrapagens. Após isso, ele conversou com pessoas no local.

+Leia mais! Tragédia na Bahia é reflexo do fenômeno La Niña, mas Paraná também pode ser atingido?

​Como mostrou o jornal Folha de S.Paulo, as cenas dos momentos de folga de Bolsonaro no litoral catarinense, enquanto a Bahia enfrenta crise gerada pelas fortes chuvas, têm constrangido aliados e membros do governo federal.

Parlamentares da oposição ainda intensificam as críticas e cobram que o mandatário suspenda os dias de praia para liderar a ajuda diante da tragédia na Bahia.

Na última terça-feira (28), por exemplo, a hashtag #BolsonaroVagabundo entrou na lista de “assunto do momento” do Twitter.

Recente pesquisa do Datafolha mostrou que, para os brasileiros, Bolsonaro é o pior presidente da história do país. Ele é citado por 48% dos entrevistados, reflexo de sua queda de popularidade em razão da crise econômica e da má gestão da pandemia.

Em entrevista à Folha de S.Paulo, o governador Rui Costa (PT) diz que o enfrentamento às chuvas que assolam o estado e já causaram ao menos 24 mortes é o maior desafio de sua gestão.

As enchentes destruíram estradas, inutilizaram estoques de medicamentos e vacinas e deixaram mais de 90 mil pessoas desabrigadas ou desalojadas.

Questionado se aguardava a visita do presidente, Costa respondeu que não tinha essa expectativa. “O presidente durante toda a sua gestão demonstrava desprezo em relação à vida humana (…) Ele não demonstra nenhum sentimento em relação à dor do próximo”, afirmou o governador.

​​Bolsonaro viajou a São Francisco do Sul (SC) na segunda-feira (27) para passar o Réveillon com a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e a filha mais nova, Laura.

Desde que chegou ao local, Bolsonaro fez seguidos passeios de jet ski, provocou aglomerações na praia, visitou uma pizzaria e disse não ter nenhuma intenção de interromper a sua folga no litoral.

Bolsonaro tem promovido aglomerações apesar de ter tido contato com um deputado que foi diagnosticado com Covid nesta semana.

O deputado federal Coronel Armando (PSL-SC) diz que, assim que soube do resultado, nesta terça (28), informou a equipe médica do presidente, devido ao contato recente de ambos.

Ainda assim, Bolsonaro manteve atividades em contato com o público. Na maior parte do tempo, permaneceu sem máscara.

Reservadamente, auxiliares do presidente reconhecem que o ideal seria ele suspender a folga e viajar às áreas atingidas. Consideram, porém, difícil Bolsonaro dividir espaço com o governador petista da Bahia nas ações.

Bolsonaro teria sinalizado a aliados que pode ceder e ir ao estado, mas não foi assertivo nem confirmou uma data para antecipar o fim do descanso. Na segunda-feira (27), afirmou que “espera não ter de retornar antes” do feriado de Réveillon no litoral catarinense.

Nova novela

Conheça o elenco principal de “Poliana Moça”

Quanto Mais Vida, Melhor

Flavia/Guilherme se esconde no bar de Teca

Além da Ilusão

Davi pede desculpa a Isadora por tê-la beijado

Confira!

John Wick 2 e mais filmes e séries chegam nesta semana na Netflix